Brasília, 17/3/2016 – A Seccional da OAB do Distrito Federal realizou, na manhã de quarta-feira (16), entrega de carteiras para novos advogados. O orador da primeira turma Mike Barros de Carvalho Silva salientou o compromisso dos novos advogados com a Justiça e a efetivação dos direitos conquistados pela sociedade. “Diante do quadro crítico vivenciado pelo nosso país, da política em total eclosão, da economia absurdamente instável, de uma democracia jovem, cabe a nós advogados combatermos a corrupção, a má gestão da res pública e a todas as injustiças que transgridam os preceitos constitucionais. Precisamos cumprir o nosso papel social esclarecido na Constituição”. 
entrega de carteiras 16-03-2016 061

O paraninfo da primeira turma, professor doutor Jorge Amaury, destacou que a advocacia é uma profissão nobre e que deve ser respeitada. “O momento de fazer Direito é agora, o momento em que as instituições estão mais convalidas, mais sofridas, mais colocadas à prova. No momento em que tristemente vemos o tecido social se decompondo. Esse é o momento em que a advocacia é mais necessária neste país”.

A oradora da segunda turma, Raquel Silveira de Brito, exaltou o amor à pátria e o exercício da profissão com ética e moral. “Para finalizar, quero lembrar que a sociedade moderna está intoxicada por ideias de competição e lucro a qualquer preço. Que não deixemos contaminar pelo individualismo e egoísmo pela busca frenética da fortuna e da notoriedade, indiferente às dores e angústias dos que apelam por seu amparo”.

entrega de carteiras 16-03-2016 335Ao defender a ‘grandeza’ da profissão, o paraninfo da segunda turma Cezar Roberto Bitencourt disse que “nós somos iguais e temos o nosso dever de defender a nossa honra, sempre com respeito. O exercício dessa atividade tem que ser honra, dignidade, grandeza e ética”.
O presidente da Seccional, Juliano Costa Couto, afirmou que os novos advogados passaram, a partir daquele instante, a ter compromisso com a sociedade do Distrito Federal, com a sociedade brasileira e com os mais de 34 mil advogados ativos, inscritos nessa Seccional.

“Vossas excelências não tem só o compromisso com seus clientes para ir a uma audiência. Vossas excelências passam a ser atores importantes do quadro social do Distrito Federal, do mundo e do país que está a exigir que a prática levada a termo neste papel seja a melhor possível”.

entrega de carteiras 16-03-2016 290Compuseram mesa a vice-presidente Daniela Teixeira, o diretor tesoureiro Antonio Alves, a diretora da CAA/DF Daniela Caetano, o presidente da Subseção do Núcleo Bandeirante, Sebastião Duque Nogueira da Silva, o presidente da Subseção do Gama, Amaury Andrade, além dos conselheiros Leonardo Mundim, Maria Dionne, Pierre Tramontini, Ronaldo Siqueira Barbosa, Wendel Lemes de Faria, Erich Endrillo, Alexandre Queiroz e Livia Magalhães. Ainda compuseram mesa a presidente da Comissão de Direito das Famílias Liliana Marquez, a vice-presidente da Comissão de Apoio ao Advogado Iniciante, Danielle Hammerschimidt, o vice-presidente da Comissão de Assuntos Tributários e Reforma Tributária Ricardo Fernandes, o secretário-geral da Comissão de Apoio ao Advogado Iniciante, Filipe Bianchini, além do advogado Cesar Marinho.

Confira, abaixo, entrevista com os oradores:
Mike Barros de Carvalho Silva

Por que você escolheu ser advogado?
Foentrega de carteiras 16-03-2016 024i mas pela busca da concretização da Justiça e pelos acontecimentos do dia a dia. Por meio do Direito a gente pode tentar dissipar as injustiças encontradas durante a nossa caminhada. Foi um desejo que surgiu a partir do ensino médio e a advocacia em específico me chamou muita atenção. A partir do momento em que entrei na faculdade, acabei me apaixonando ainda mais pela profissão.

Como você se vê profissionalmente daqui a 10 anos?
Me vejo como um advogado renomado, com crescimento e aprendizado a cada dia. É uma profissão que exige a busca pelo conhecimento diariamente. Me vejo dessa forma. Não tenho nenhum interesse em fazer concurso público. Minha paixão é a advocacia e nela eu pretendo crescer. As áreas que mais me identifico são tributária e cível. Eu estagiei durante dois anos e meio em um escritório e hoje sou contratado como advogado, isso nesse mesmo escritório.

Qual o papel da Ordem na sua jornada profissional?
Eu acredito que a OAB tem um papel crucial, não só na minha vida profissional, mas na relevância social que a OAB representa, tanto internamente quanto externamente. O papel da OAB é de extrema importância, não só na minha caminhada, em me auxiliar a crescer profissionalmente com uma entidade que me representa, mas também na questão social e política que o nosso país vem enfrentando nos dias atuais.

Raquel Silveira de Brito

entrega de carteiras 16-03-2016 310 (1)Por que você escolheu ser advogada?
Eu sempre quis ser advogada para defender direitos e fazer justiça. Então, eu nunca tive dúvidas sobre a minha carreira e sobre o que eu seria quando crescesse.

Essa motivação veio desde criança?
Isso, desde criança. Sempre gostei de defender as pessoas, de defender o direito delas. Não gosto de injustiças e isso sempre foi muito aflorado em mim. A advocacia é uma paixão. Meu desejo, na verdade, é fazer concurso e ser promotora de Justiça. Gosto muito dessa área.

Como você se vê profissionalmente daqui a 10 anos?
Eu quero advogar um tempo para adquirir experiência. Isso para quando eu chegar ao cargo de promotora, já ter adquirido uma boa bagagem. Me vejo, nesse prazo, com sucesso na advocacia.

Comunicação social – jornalismo
Fotos – Vater Zica
OAB/DF