Brasília, 15/04/2013 – O vice-presidente da OAB/DF, Severino Cajazeiras, participou do lançamento da campanha “Brasília entra em campo por um mundo sem armas, sem drogas, sem violência e sem racismo” e do projeto “Arma não é brinquedo. Dê livros” promovidos pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do Distrito Federal, nesta segunda-feira (15/04), no Sesc de Ceilândia. “Consolidar na nossa cidade uma cultura de paz e nossas crianças serão os protagonistas dessa grande luta. Brasília entra em campo por um mundo sem armas, sem drogas e sem racismo”, ressaltou o governador do DF, Agnelo Queiroz, que participou do evento.

O projeto “Arma Não é Brinquedo. Dê Livros” pretende estimular comportamentos pacíficos de resolução de problemas a partir de atitudes como a substituição de brinquedos associados à violência e à solução de conflitos pela força por livros e brinquedos construtivos, e o diálogo entre pais e filhos sobre a violência em casa e na comunidade para oferecer estratégias de enfrentamento saudáveis e positivas.

A iniciativa também propõe construir, nas crianças e nos jovens, a identidade e a responsabilidade pela paz, dentro e fora da escola; valorizar, nas crianças, nos jovens e nos ambientes escolar e familiar, a reflexão crítica e as atitudes positivas em relação ao desarmamento e demais temas ligados à busca por paz em sua cidade, no país e no mundo; além de promover a construção da cultura de paz e não violência por meio de atitudes cotidianas e posturas de atenção, gentileza e solidariedade.

Na ocasião, Agnelo assinou o projeto de lei que proíbe a venda de armas de brinquedo no DF. A matéria foi proposta pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do DF (Sejus), por meio da Subsecretaria de Proteção às Vítimas (Pró-vítima). Caso a Câmara Legislativa do Distrito Federal aprove o PL, o DF será a primeira unidade da Federação a adotar tal medida.

Participaram também da solenidade o secretário de Justiça, Alírio Neto, o secretário de segurança pública, Sandro Avelar, o secretário de fazenda, Adonias dos Reis Santiago, a secretária da criança, Rejane Pitanga, o secretario de educação, Demilson Bento, o secretário de igualdade racial, Viridiano Brito, a deputada federal Érika Kokay, os deputados distritais Chico Vigilante, Luzia de Paula e Olair Francisco, o administrador de Ceilândia, Ari de Almeida.

Reportagem – Priscila Gonçalves
Foto – Valter Zica
Comunicação Social – Jornalismo
OAB/DF