O Supremo Tribunal Federal (STF) realiza nesta quarta-feira, às 18h, cerimônia de inauguração da nova freqüência da Rádio Justiça (FM 104,7) e do novo centro de transmissões da emissora, que passa a funcionar na região do Colorado, em Sobradinho. O presidente da Comissão de Assuntos Constitucionais da OAB/DF, conselheiro Alberto Vasconcellos, foi designado para representar a entidade pela presidente Estefânia Viveiros – que não poderá comparecer ao evento, pois participa de entrega de carteiras na Seccional, no mesmo horário. A solenidade no STF faz parte das comemorações do projeto Bicentenário do Judiciário Independente no Brasil. O lançamento da nova frequência será feito pela presidente do Supremo, ministra Ellen Gracie. Durante o evento, será feito o lançamento das primeiras obras da Coleção Memória Jurisprudencial – uma série de livros com análise da jurisprudência mais relevante produzida por ministros do órgão. Os volumes iniciais são dedicados aos ministros Castro Nunes, Pedro Lessa, Victor Nunes e Aliomar Baleeiro. Programação O novo sinal da Rádio Justiça entrou no ar em 29 de maio e ampliou a potência da emissora para 20 KW. A sintonia, em FM 104,7 trouxe ainda uma nova programação. Na parte de jornalismo, dois novos programas com informações do Judiciário foram incluídos na grade: Hora Legal, às 7h, e Justiça Repórter, às 13h. Os novos programas reforçam os radiojornais Notícia Justiça e o Giro Pelos Tribunais. Na abordagem cultural, a programação tem seis estréias. A Fera de Macabu é a segunda radionovela produzida pela emissora. Dividida em cinco capítulos, a trama retrata um fato emblemático do ano de 1850 sobre a história da pena de morte no Brasil, inspirado no livro Motta Coqueiro ou a Pena de Morte, do jornalista José do Patrocínio. Outros cinco programas integram a editoria de cultura da rádio: Na Trilha da Vida, com personalidades ligadas ao Judiciário que contam suas histórias de vida por meio de músicas; No Tempo da Música, que destaca fatos da época em que a música foi sucesso; Cinemúsica, com trilhas sonoras e os destaques da sétima arte; Ondas Culturais, com a agenda de eventos de Brasília; e Pro Verbo, um espaço para a literatura. Com informações do STF