A indicação do nome da advogada Cármen Lúcia Antunes Rocha para assumir o cargo de ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) foi aprovado, por unanimidade (23 votos), na sabatina promovida nesta quarta-feira (17) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado Federal. Agora, o nome da advogada será levado a votação, nos próximos dias, no Plenário da Casa.

A advogada e professora mineira foi indicada para o STF pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva no último dia 10, em decorrência da aposentadoria do ministro Nelson Jobim. Só após a aprovação da indicação pelo plenário daquela Casa Legislativa Cármen Lúcia poderá ser nomeada pelo presidente da República.

Cármen Lúcia coordena o Fórum Permanente de Combate à Corrupção Eleitoral e integra ativamente a Comissão de Estudos Constitucionais da OAB. Também integra o Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), o Conselho Editorial de revistas jurídicas e é membro fundadora do Instituto de Defesa das Instituições Democráticas (IDID).