O candidato ao governo do Distrito Federal, Toninho do PSOL, iniciou sua fala, no segundo dia do encontro, destacando que o cerne do seu programa de governo é a participação popular. Segundo Toninho, o controle da população sobre todos os atos de governo é essencial para a consolidação do regime democrático. Para o candidato, cidadãos e empresários devem ter uma prestação rigorosa de contas sobre os impostos que pagam.

Toninho mencionou ainda a crise política no Distrito Federal e se desculpou perante a OAB/DF, uma vez que seu partido adotou posicionamento oposto quanto a questão da intervenção federal no DF. Ele esclareceu que respeita o posicionamento da Ordem, mas argumentou que a opção do PSOL pela intervenção foi focada na intenção de ver punidos com prisões todos os envolvidos, além do ressarcimento ao erário.