Os Conselheiros Federais da OAB visitaram na tarde de terça-feira (31/8) as instalações do Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília. A inspeção faz parte do processo de seleção para a escolha da sede da XXI Conferência Nacional dos Advogados. O local tem capacidade para receber simultaneamente 9 mil e 400 pessoas. Possui cinco auditórios com disposições que variam de 160 a 3.000 lugares.

O presidente do Conselho Federal, Ophir Cavalcante, teve uma impressão positiva do local. “O Centro de Convenções Ulysses Guimarães oferece um equipamento moderno e apresenta amplas condições para sediar a XXI Conferência Nacional dos Advogados. Vamos ter que fazer uma avaliação criteriosa de todos os estados candidatos”.

O secretário-geral da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, disse que Brasília possui uma excelente estrutura. Segundo ele, a cidade está no centro do país e tem uma representatividade político-social elevada. “A Capital possibilitará o aporte de qualificadas presenças tanto em termos de palestrantes e autoridades como de participantes do mundo jurídico de todo Brasil. Entretanto a decisão é colegiada, vamos escolher a sede da Conferência em conjunto. Desde já merece elogios a iniciativa do presidente Francisco Caputo de colocar Brasília à disposição da advocacia brasileira”.

Segundo o Conselheiro Federal por Mato Grosso, Francisco Eduardo Torres Esgaib, Brasília atende as expectativas do evento. “Oferece estrutura condizente com a amplitude e a importância dessa Conferência que reunirá os advogados do nosso país continental”.

O diretor executivo do Brasília Convention e Visitors Bureau, Henrique Serverien, disse que é uma honra ter Brasília como candidata de tão importante Conferência. “Esperamos ter mostrado instalações a altura do evento”. O presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, disse que a estrutura da cidade atende plenamente as necessidades da Conferência. “A proximidade do Centro de Convenções Ulysses Guimarães da rede hoteleira, a facilidade do trânsito e a oferta de várias categorias de hotéis no centro da Capital são atrativos que só Brasília proporciona”.

Estrutura ampla e acessível 

O Centro de Convenções Ulysses Guimarães ocupa uma área central no Plano Piloto de Brasília. Está ao lado da rede hoteleira e de centros de lazer como a Torre de Televisão, o Clube do Choro, o Teatro Nacional, o Parque da Cidade e 3 shopping centers. A proximidade possibilita o deslocamento a pé. Quem utilizar veículo tem à disposição um estacionamento privativo com 350 vagas e outro, público, ao lado do estádio de futebol, com 3 mil vagas.

Na Ala Norte do espaço, está o auditório máster com 2 mil 700 poltronas no térreo e 300, no mezanino. O espaço tem um palco com 310 m², quatro camarins, sala vip com espaço para sala de reuniões, suíte, banheiros feminino e masculino, copa, sala de imprensa e duas cabines de tradução. O acesso de autoridades é feito por área privativa. A Ala Norte possui ainda 13 salas modulares com capacidade para 130 pessoas em cada uma; salão multiuso com capacidade para 400 pessoas e uma área de apoio com 1440 m².

Na Ala Central, há um vão livre de 2 mil m² que pode ser utilizado para exposições de estandes. Há uma copa de apoio e área para cafeteria. Quatro auditórios fazem parte da Ala Central: o Alvorada, com capacidade para 160 pessoas; o Buriti, com 157 lugares; Águas Claras, com 273 cadeiras; e o Planalto, com 1000 poltronas, além de sete salas para tradução, quatro depósitos, uma sala de imprensa e uma sala para reuniões.

Na Ala Sul, os conferencistas vão encontrar um espaço de 11 mil e 900 m² com capacidade para 285 estandes de 9m² cada, um mezanino com 1 mil 286 m² e uma área de apoio com 815 m², além de 03 lanchonetes/cafeterias e banheiros.

Para sediar a XXI Conferência Nacional dos Advogados, além de Brasília, concorrem São Paulo e Curitiba. Belo Horizonte, que havia apresentado interesse em sediar o evento, desistiu da candidatura no final de Julho. Segundo o presidente Ophir, a escolha da cidade que se tornará a capital da advocacia em 2011 será feita na semana quem vem.