Brasília 22/9/2015 – O orador da cerimônia de entrega de carteiras realizada na última quinta-feira (17), André Ericson Ferraz, enfatizou a importância da Ordem dos Advogados em seu discurso. “Ela é uma guardiã vigilante atenta para que a Constituição brasileira não seja desrespeitada”, disse. Segundo ele, as palavras que definem a Ordem são fraternidade e respeito. “Nós temos uma instituição firme e sólida que luta por uma sociedade justa e igualitária”, concluiu Ferraz. Na sexta-feira (18), foram realizadas mais duas cerimônias. Ao total, 231 advogados receberam as carteiras.

9O paraninfo da cerimônia realizada na quinta-feira (17), o ex-presidente do Instituto dos Advogados do Distrito Federal, Carlos Velloso, relatou que as prerrogativas não são um privilégio. “Elas são estabelecidas tendo em vista a alta responsabilidade da missão de promover a Justiça”. Segundo ele, as prerrogativas têm o objetivo de garantir o exercício independente e eficiente da advocacia. “O seu destinatário final é o cidadão”, concluiu Velloso.

“Não devemos olhar somente para nossos interesses corporativos. Devemos olhar para aqueles que esperam de nós a realização e a proteção da Justiça”, disse o orador da primeira turma de sexta-feira (18), Marcello Lavenére Neto. Segundo ele, o cliente deve estar sempre em primeiro lugar. “Cabe a nós advogados exercermos a nossa profissão com a mais alta e estrita dignidade e ética”, concluiu.

5Segundo o paraninfo da primeira entrega de carteiras de sexta-feira, presidente do Instituto dos Advogados do Distrito Federal, José Saraiva, a missão do advogado é ser depositário da confiança alheia. “E nós devemos estudar, ser corretos, trabalhar e ser firmes quando necessário, mas não podemos perder a confiança do cliente”, disse.

“Vamos reconstruir a nossa classe, vamos lutar pelo nosso espaço, pelo respeito e pelas mudanças que queremos”, disse a oradora da segunda cerimônia de sexta-feira, Stephanie Cirilo Lemos. Segundo ela, os novos advogados devem enfrentar os desafios da carreira. “Precisamos trabalhar nossos medos e vencer nossas crises para alcançarmos o êxito”, concluiu.

3A paraninfa da segunda cerimônia de sexta-feira, professora, consultora jurídica e doutoranda em ciências jurídicas sociais, Maria Christina Barreiros, deu alguns conselhos aos novos advogados. “Estudem, o conhecimento e a atualização são fundamentais. Tenham coragem, paixão e entusiasmo na caminhada de vocês”, disse. “Por fim, façam valer a pena a confiança do cliente”, concluiu.

O vice-presidente da Seccional, Severino Cajazeiras, deu as boas-vindas aos novos advogados das três entregas de carteiras. “Essa agora é a casa de vocês e nós estamos de portas abertas para recebe-los”, disse. Cajazeiras falou sobre a importância de exercer a advocacia com respeito e dignidade. “Sejam éticos em cada passo que derem na carreira de vocês. Nós temos a missão de zelar pela Justiça e mudar este país”, relatou.

7Compuseram mesa na cerimônia de entrega de carteiras o vice-presidente da OAB/DF, Severino Cajazeiras; a secretária-geral Daniela Teixeira; o secretário geral adjunto, Juliano Costa Couto; o diretor tesoureiro, Antonio Alves; o paraninfo Carlos Velloso; o presidente do Tribunal de Ética e Disciplina (TED), Erik Bezerra; o presidente da Comissão de Direito Sindical e Associativo, Ítalo Maciel; o secretário geral da Comissão de Prerrogativas, Marcel Versiani; o presidente da Comissão de Seleção, Maxmiliam Patriota; a presidente da Comissão de Exame de Ordem, Renata Vianna; o vice-presidente da Comissão do Direito do Trabalho, Dino Andrade; a presidente da Comissão de Sociedades, Mariana Prado; o presidente da 5ª Turma do TED, Hamilton Amoras; a secretária-geral adjunta da Caixa de Assistência dos Advogados do Distrito Federal, Fernanda Gonzalez; o presidente da Comissão de Assuntos Legislativos, Jackson Domenico; o membro da comissão, Eldo Rebouças.

6Estiveram presente na primeira entrega de carteiras da sexta-feira (18), o vice-presidente da OAB/DF, Severino Cajazeiras; a secretária-geral, Daniela Teixeira; o secretário-geral adjunto, Juliano Costa Couto; o presidente da Comissão de Assuntos Legislativos, Jackson Domenico; o membro honorário vitalício e ex-presidente do Conselho Federal, Marcello Lavenère; o paraninfo José Saraiva; a secretária-geral da FAJ, Elaine Starling; os conselheiros Ana Carolina Reis Magalhães, Wendel de Farias; o ex-secretário-geral da Seccional, Lincoln de Oliveira; o ex-presidente da FAJ, Paulo de Castro; os ex-conselheiros Delio Lins e Francisca Aires; e o ministro do TST, Douglas Alencar.

Na segunda cerimônia de entrega de carteiras da sexta-feira (18), compuseram mesa o vice-presidente da OAB/DF Severino Cajazeiras; a secretária-geral, Daniela Teixeira; o secretário-geral adjunto, Juliano Costa Couto; o presidente da Comissão de Assuntos Legislativos, Jackson Domenico; a paraninfa Maria Barreiros; o presidente da Comissão de Apoio ao Advogado Iniciante, Camilo Noleto; o presidente da Comissão de Fiscalização de Concursos Públicos, Fernando Bontempo; o presidente da Comissão de Assuntos Tributários e Reforma Tributária, Jacques Veloso; o presidente da Comissão de Defesa da Concorrência, João Paulo Amaral; a presidente da Comissão de Sociedade de Advogados, Mariana Prado; o presidente da Comissão de Seleção, Maxmiliam Patriota; a presidente da Comissão de Seguridade Social, Thaís Riedel; e o presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB/DF, Erik Bezerra.

Abaixo, entrevista com os oradores da cerimônia:

8André Ericson Ferraz Pontes de Mello

Por que você escolheu ser advogado?

Eu escolhi ser advogado pelo status Constitucional da profissão, porque de fato o advogado é responsável pela administração da Justiça, e como tal deve atuar com muito zelo, dignidade, respeito, objetivando garantir a todos os cidadãos que lhe procurarem acesso à Justiça. É uma profissão muito bonita. Desde criança eu sempre me senti muito tocado quando via meu pai e meu avô peticionando.

Como você se vê profissionalmente daqui a 10 anos?

Eu me vejo muito respeitado, não só no meio dos colegas advogados, mas quem sabe também atuando junto a OAB, talvez até mesmo como presidente ou vice-presidente. Eu gosto de todas as áreas do Direito, mas me identifico mais com o Direito Administrativo.

Qual o papel da Ordem na sua jornada profissional?

O papel da Ordem é de me apoiar profissionalmente, me orientar. Considerando que a Ordem é uma entidade que se concretiza nas pessoas que a representam, espero que eu tenha a possibilidade de me espelhar nos profissionais que aqui estão presentes. A Ordem também faz valer as minhas prerrogativas.

4Marcello Lavenère Machado Neto

Por que você escolheu ser advogado?

Eu venho de uma família de advogados e desde pequeno eu convivo com a advocacia, inclusive dentro da OAB. Eu sempre acreditei que a OAB é o lugar adequado para aqueles que estão inclinados a mudar o país e esse é um desejo que eu tenho. Esse foi um dos principais motivos pelos quais eu escolhi ser advogado.

Como você se vê profissionalmente daqui a 10 anos?

Se eu estiver advogando com certeza serei muito feliz e realizado.

Qual o papel da Ordem na sua jornada profissional?

Eu não tenho a menor dúvida de que a OAB me dará todo o suporte que eu necessitarei durante a minha jornada, lutando pelas minhas prerrogativas e direitos enquanto advogado e cidadão. De modo tal que eu estou muito tranquilo em relação ao apoio que a Ordem me proporcionará.

1Stephanie Cirilo Lemos

Por que você escolheu ser advogado?

A princípio, quando eu entrei na faculdade, a minha vontade era de ser juíza. Mas, quando eu comecei a estagiar em escritório de advocacia, eu gostei muito da prática forense. Eu tenho a garra e essa vontade de defender as pessoas.

Como você se vê profissionalmente daqui a 10 anos?

Eu pretendo atuar na área tributária. Eu quero ter um escritório bem renomado, acho que esse é o sonho de todo advogado. Pretendo participar das atividades da OAB. Gostaria de interagir mais com os projetos e quem sabe poder ajudar e contribuir.

Qual o papel da Ordem na sua jornada profissional?

A Ordem é um conselho bastante respeitado em todo o Brasil e a função dele é zelar pelos advogados. A OAB precisa trabalhar junto com a gente, dando todo suporte para o exercício da advocacia com respeito e dignidade.

Comunicação Social – Jornalismo
Fotos: Valter Zica
OAB/DF