OAB/DF acompanhará investigações sobre morte da índia xavante

A Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) recebeu com perplexidade e indignação a notícia do bárbaro assassinato da índia xavante Jaiya Pewewiio Tfiruipi. A presidente da entidade, Estefânia Viveiros, determinou à Comissão de Direitos Humanos da entidade que acompanhe de perto as investigações sobre caso. Estefânia pediu também ao presidente da comissão, Jomar Moreno, que faça uma visita à Casa de Apoio à Saúde Indígena, onde a jovem índia sofreu as violências sexuais que levaram à sua morte. “O caso deve ser visto como uma barbárie, não possui outra classificação”, diz a presidente. Segundo Estefânia, é gravíssima a constatação de que a jovem morreu sob a tutela do governo federal, na casa mantida pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa). “As condições do abrigo denunciadas pela imprensa representam o descaso com as nações indígenas brasileiras”, afirma. A OAB/DF também se colocará à disposição dos familiares de Jaiya, por meio da CDH, para prestar qualquer tipo de assistência jurídica necessária. “Esperamos uma resposta rápida da Funai (Fundação Nacional do Índio), sob a pena de fazer dessa tragédia um sinônimo ainda maior da indiferença com o ser humano no Brasil”, diz Estefânia Viveiros. Foto: Roosewelt Pinheiro/ABr


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: