OAB/PI condena ação da Polícia Federal e do Ministério Público

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Piauí, José Norberto Lopes Campelo, repudiou a invasão, na última segunda-feira (03), da sede da OAB/DF por policiais federais. A autorização para apreensão de documentos foi dada pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal. Para Campelo, o ato constitui violação da dignidade, não só da advocacia, como de toda a sociedade. “Não bastando os escritórios de advocacia, agora violam as sedes da nossa instituição, sempre calcados em ‘determinações judiciais’”, declarou. O presidente da OAB/PI solicitou à presidência do Conselho Federal a convocação imediata de reunião extraordinária do Colégio de Presidentes para que medidas sejam tomadas. Confira a íntegra da manifestação da OAB/PI: “A Seccional piauiense da Ordem dos Advogados do Brasil, por seu presidente, vem repudiar a truculenta e inconstitucional determinação da lavra do juiz da 10ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal, Ricardo Augusto Soares Leite sob pleito da procuradora da República Anna Carolina Resende de Azevedo Maia, autorizadora da invasão da sede da OAB/DF, levada a cabo no último dia 03 de setembro. Não bastando os escritórios de advocacia, agora violam as sedes da nossa instituição, sempre calcados em “determinações judiciais”, o que, além de se mostrar retrógrado, se configura ato atentatório à dignidade, não só da advocacia, mas de toda a sociedade, merecendo a veemente revolta de todos aqueles que lutam por valores principiológicos tão caros à Constituição da República e ao Estado Democrático, aos quais o Brasil deve obediência.Assim, informamos que já solicitamos à presidência do Conselho Federal imediata convocação de reunião do Colégio de Presidentes, em caráter extraordinário, para que medidas enérgicas reparatórias sejam tomadas.”


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: