Brasília, 23/04/2012 – A OAB/DF esteve presente à 3ª Marcha contra a Corrupção, no sábado (21/04), na Esplanada dos Ministérios. O presidente Francisco Caputo, acompanhado de sua diretoria, conselheiros, advogados e aproximadamente 5 mil cidadãos, segundo a Polícia Militar, caminharam em protesto pelo fim do voto secreto parlamentar, pela ficha limpa para todos, pelo julgamento do mensalão, pelos 10% de repasse da União para a saúde e pela moralização do GDF.

“Cada um de nós é responsável para extirpar esse câncer que assola a cidade e o país, que é a corrupção. Cada centavo desviado para os ralos da corrupção, para o esgoto imundo que abastece a casa dos corruptos, é um centavo a menos para a melhoria do transporte, da saúde, da segurança do cidadão de bem que paga seus impostos. Pouco importa o número de pessoas aqui hoje, porque cada um aqui presente é um formador de opinião, um cidadão com todas as letras maiúsculas e que é o suficiente para mostrar a sua indignação e que o povo não está alheio à realidade das coisas do país”, disse Francisco Caputo.

Caputo cobrou ainda a punição dos corruptos aqui do DF. “Queremos que os responsáveis pelo mensalão do DEM sejam denunciados pelo Ministério Público, que haja uma apuração rigorosa e uma punição para todos aqueles que jogaram na lama o nome do Distrito Federal. Precisamos exigir investigação profunda e punição exemplar para desestimular os agentes públicos e as empresas a continuarem com essa prática nefasta da corrupção”.

Segundo Giderclay Zaballos, um dos organizadores, “estamos aqui de novo porque estamos indignados. Se não houvesse nada disso [corrupção], a gente estaria aqui apenas curtindo a festa de Brasília. Mas não, viemos para protestar contra tudo isso que está acontecendo”.

A marcha foi organizada pelo Movimento Brasil Contra a Corrupção (MBCC), grupo apartidário, com ajuda de outros movimentos e do povo de Brasília. A população foi convocada pela internet para comparecer com camisas pretas, faixas e cartazes de protestos, apitos e bandeiras do Brasil. Os manifestantes saíram do Museu Nacional e seguiram para a Praça dos Três Poderes, onde cantaram o Hino Nacional.

Para o vendedor Deivid Alves da Cunha, a marcha teve um saldo positivo. “A data foi bem escolhida porque quem foi para comemorar o aniversário de Brasília aproveitou para protestar contra um governo que ultimamente só nos decepciona. Esperamos que tenha resultado, é um desejo do povo”. Já o estudante Evandro Miguel Queiros Silva destacou a diversidade do movimento. “Foi um momento importante pra mostrar que várias áreas da sociedade estão descontentes com o que acontece no país. Deu pra ver punks, jovens do movimento estudantil e famílias inteiras marchando juntos pelo mesmo propósito”.

A marcha aconteceu simultaneamente no Distrito Federal e nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Goiás, Minas Gerais, Paraná, Espírito Santo, Ceará, Pará, Bahia e Mato Grosso do Sul.

Reportagem – Priscila Gonçalves
Foto – Valter Zica
Comunicação Social – Jornalismo
OAB/DF