Brasília, 04/04/2011 – A Confederação Nacional da Indústria (CNI) lançou, nesta terça-feira (29/03), a 16ª edição da Agenda Legislativa da Indústria 2011. O objetivo é priorizar os temas que estimulam a competitividade da economia brasileira. O documento contém 128 projetos de interesse do setor que tramitam no Congresso Nacional e foi entregue para os presidentes da Câmara dos Deputados, Marco Maia, e do Senado, José Sarney.

“Em um país em pleno crescimento como o Brasil, a indústria é uma das bases da riqueza material e científica. A responsabilidade do Congresso Nacional é aprovar as leis que fortaleçam o setor, mas que garantam um crescimento com responsabilidades sociais, ambientais e econômica”, frisou o presidente da OAB/DF, Francisco Caputo.

A cerimônia contou com a participação de senadores, deputados, empresários e representantes de confederações do setor. “A indústria e o país não podem perder a oportunidade de crescer mais e melhor”, frisou o presidente da CNI, Robson Braga. Em seu discurso, destacou: “Precisamos avançar rápido. O crescimento do país tem regime de urgência. A competitividade industrial depende principalmente do Congresso Nacional”.

Para Marco Maia, a CNI cumpre importante tarefa com as suas propostas. “A Agenda Legislativa da Indústria apresenta pautas de interesse do setor e também de interesse do país. Queremos sair do óbvio e dar um passo à frente. Não basta apenas recebê-la, temos que tratá-la como prioridade. Me comprometo a fazer avançar acordos necessários para que projetos saiam do papel”.

Em seguida, Sarney destacou a importância da indústria para o desenvolvimento nacional e disse que é necessária uma atuação conjunta de toda a sociedade para o progresso. “O Congresso Nacional não pode ser a bacia das almas, onde todas as coisas podem ser resolvidas. Deve existir uma junção de esforços de toda a sociedade”.

Reportagem: Thayanne Braga
Assessoria de Comunicação – OAB/DF