Brasília, 03/09/2014 – O que o novo Código de Processo Civil tem de avanços, retrocessos e estagnações em relação a dois temas em particular: a ordem dos processos nos tribunais e os meios de impugnações das decisões judiciais, foi o tema da palestra de encerramento da VIII Conferência dos Advogados do Distrito Federal, ministrada pelo advogado Alexandre Freire, doutor em Direito Processual Civil.

Para Freire, o projeto do novo CPC é de extrema importância, mas isso não quer dizer que a obra seja impecável. “Eu não sou ingênuo para acreditar que o projeto é perfeito, que não sucinta controvérsias, que resolverá todos os problemas do sistema de Justiça”, disse. O palestrante acrescenta que é uma obra que tem pontos positivos e pontos negativos.

conferência dos ADV  Alexandre Freire 03-09-2014 013Participaram da mesa o vice-presidente da OAB/DF, Severino Cajazeiras; a secretária geral da Seccional, Daniela Teixeira; o presidente da Comissão de Honorários e secretário adjunto da OAB/DF, Juliano Costa Couto; o palestrante Alexandre Freire; o conselheiro Jorge Amaury; o presidente da Comissão de Seleção, Maximiliam Patriota; a conselheira Renata Amaral; e o vice-presidente do TED, Shigeru Sumida. Osvaldo Gomes, vice-presidente da subseção de Sobradinho também esteve presente.

Texto Erica Fontoura
Comunicação Social – jornalismo
OAB/DF