O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, apresentou nesta quinta-feira (23) uma proposta para tentar acabar com a greve dos professores, que dura mais de dez dias. O anúncio foi feito durante reunião com a comissão de negociações, formada pela OAB/DF, Central Única dos Trabalhadores (CUT-DF), Ministério Público, deputados e senadores. O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Seccional, Jomar Alves Moreno, representou a entidade no encontro, designado pela presidente da entidade, Estefânia Viveiros. Arruda ofereceu parcelar o reajuste de 15,31%, valor reivindicado pelos docentes. Do total, 5% seriam pagos até julho e o restante quitado em duas vezes até março de 2010.

Moreno disse que a proposta é um avanço nas negociações. “Está dentro dos limites de arrecadação do Distrito Federal e de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal”, afirmou. O advogado disse, ainda, que a Seccional esta à disposição para intermediar as outras reivindicações dos professores. “Se for necessário, a OAB/DF estará presente nas negociações em busca de uma solução consensual e a favor do bem da sociedade, em especial dos estudantes”, disse.