OAB/DF encerra março com intensa programação sobre mulheres e as suas causas de luta na sociedade

A Seccional do Distrito Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/DF) dedicou o mês de março a intensa programação que marcou a passagem do Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março.

Aconteceu a II Conferência Distrital da Mulher Advogada com a Outorga Medalha Myrthes Gomes de Campos, programação organizada pela Comissão da Mulher Advogada, evento realizado nos dias 16 e 17 de março e que ao longo da programação somou 4 mil visualizações.

As seguintes palestras on-line foram realizadas por Comissões da Casa, por meio do canal oficial da OAB/DF no YouTube ou por plataforma Zoom:

As Subseções promoveram mais uma série de eventos, dentre eles:

  • Mulheres Que Inspiram: Empoderamento e Valorização da Mulher Advogada – Como ser Produtiva, Realizada e Feliz e Desafios Enfrentados pela Mulher Advogada no Período da Pandemia, ambas organizadas pela Comissão de Direito das Familias, da Subseção Samambaia;
  • Quebrando o Silêncio Contra à Violência da Mulher, da Comissão do Direito da Mulher, da Subseção Riacho Fundo I e II e Recanto das Emas;
  • Ô abre alas que elas vão falar,  live da Subseção Gama e Santa Maria, que realizou ainda a programação de Premiação do Projeto Vítimas Assistidas; Abertura da Sala para Advogada Lactante e Fraudário; Galeria de Homenagem a Mulheres Advogadas.
  • A programação da Subseção de Sobradinho trouxe as seguintes contribuições em palestras: Violência Obstétrica: um olhar jurídico sobre o parto, palestrante Ruth Rodrigues; Do Atendimento ao Fechamento do Contrato, palestrante Mara Marques; Perfil Comportamental e o Desenvolvimento Profissional, palestrante Quédima Guedes; Aspectos Importantes da Violência doméstica, palestrante Andressa Cardoso; Maternidade e Home Office, palestrante Priscila Martos; Os Desafios da Transição de Carreira, palestrante Iris Reis. No encerramento houve sorteios de brindes para advogadas de Sobradinho.

REPERCUSSÃO:

“Ao fim de março renovamos a “promessa de vida em nossos corações” como canta o poeta. Estivemos com nossas advogadas em muitos eventos que trouxeram conforto em tempo de desalento, experiência em tempo de novidades tecnológicas e, especialmente, sororidade e empatia. A OABDF é a casa das advogadas, a mais feminina do Brasil, e isso nos enche de orgulho e satisfação”, Daniela Teixeira, conselheira federal.

Para Flávia Marcelle Rodrigues Pena, presidente da Subseção do Guará, a programação traz um recado importante para este momento de pandemia e muitas cobranças: “Tá tudo bem não fazer a unha, tá tudo bem passar o dia de pijama. Não temos que ser perfeitas!”

“Colocar em prática, tirar do papel e trazer para a vida real as leis que amparam vítimas de violência e que garantem as prerrogativas das mulheres advogadas é prioridade”, essa é a missão que Graciela Slongo, presidente em exercício da Subseção do Gama e Santa Maria destaca.

“A participação de colegas advogadas da nossa Subseção de forma ativa com a apresentação de lives sobre temas atuais e de interesse para a mulher foi muito marcante neste mês de março”, afirmou Maria das Graças Rodrigues da Silva, vice-presidente da Subseção de Sobradinho.

“O mês de março é sinônimo de luta pela igualdade e em todo o planeta, é marcado por manifestações a fim de dar visibilidade à causa feminina. A Comissão da Mulher Advogada desenvolve diversos projetos e eventos voltados para esse mote essencial a toda sociedade. A II Conferência da Mulher advogada abordou temas de interesse das advogadas e por isso obteve recorde de inscritos e de púbico nunca antes registrados no DF. A OAB/DF está na vanguarda desse movimento, já praticamos a paridade! Sigamos!”, disse a presidente da Comissão da Mulher Advogada da OAB/DF, Nildete Santana de Oliveira, no encerramento do evento.

Cristiane Damasceno, copresidente da OAB/DF, prestigiou a programação da Conferência e assinalou em sua mensagem final que o evento foi muito importante, pois trouxe o acumulado de saberes e de contribuições de todas as mulheres que vieram antes das advogadas que hoje batalham pela igualdade. Destacou a vanguarda da OAB/DF na paridade de gênero na diretoria da Casa, o pioneirismo no enfrentamento ao racismo com a diretoria já sendo exemplo para o Sistema OAB, que adotou para as próximas eleições a política de cota racial (30%), assim como a paridade de gênero. Por fim, dirigiu seus agradecimentos aos homenageados com a Medalha Myrthes Gomes de Campos: “Tivemos vocês por espelho”, concluiu.

Délio Lins e Silva Jr., presidente da OAB/DF, no encerramento, falou sobre os avanços na OAB/DF que têm inspirado e impulsionado mais transformações no Sistema OAB (Nacional e outras Seccionais): “Somos uma Seccional paritária, 50% de homens e 50% de mulheres, na direção; saímos na frente na questão da cota racial, que agora a OAB adota em 30% em todas as suas representações no país. Nas próximas eleições do Sistema OAB, teremos chapas com 50% de homens e 50% de mulheres e a cota de 30% para advogadas e advogados negros. Nesta semana, estamos adotando um novo pin e nele esta escrito “advocacia”. Recentemente, tornamos a Comissão da Mulher Advogada permanente. Desde as grandes questões aos menores detalhes, estamos trabalhando em prol da igualdade.”

Texto: Montserrat Bevilaqua

Comunicação OAB/DF


Fique Informado

Fale Conosco


SEPN 516 Bloco B Lote 7 | Asa Norte | Brasília/DF | 70770-522 - Salas do Advogado

[email protected] - [email protected] - (61)3036-7000

Parceiros: