O presidente da OAB/DF, Francisco Caputo, presidiu nesta terça-feira (28/9) a solenidade de posse de 17 defensores públicos do DF, realizada no auditório do edifício-sede. “Nós temos de transformar nossa sociedade, por nossos esforços, numa sociedade mais justa, mais plural e menos preconceituosa. Essa é uma missão que a Ordem dos Advogados do Brasil tem e conta com o auxílio de todos os senhores que honram os quadros dessa entidade, na busca de uma sociedade mais fraterna para o cidadão brasileiro”, afirmou.

Para o diretor geral da Defensoria Pública do DF, Jairo de Almeida, “o defensor público é muito mais que um advogado, é um cidadão que vivencia com a sociedade e procura contribuir de uma forma efetiva para que a vida das pessoas seja um pouco melhor”.

O orador da turma, Igor Guskow, que atua desde março na Defensoria Pública, afirmou que no começo tinha um pouco de receio, mas que hoje está muito alegre. “Estou gostando muito da Defensoria. Ali as pessoas gostam da gente, elas correspondem, ficam mais animadas, ganham esperança para a vida, mesmo que você não consiga resolver o problema”.

Além de Caputo e Jairo de Almeida, participaram da mesa representantes da Defensoria Pública da União, Afonso Prado; do MPDFT, Dermeval Farias; e o presidente da Associação dos Defensores Públicos do DF (Adep), Hamilton Carvalho.

Na entrega das insígnias, o dr. Ary Braga Pacheco quebrou o protocolo, ao homenagear sua neta, Mariana Pacheco. “É uma emoção muito grande ter participado desta festa e ter a honra de entregar a ela a insígnia. Eu realmente estou muito satisfeito de ver realizado o sonho dela. Tenho absoluta certeza de que ela vai ser muito feliz nessa carreira, e os assistidos podem ficar tranquilos porque serão bem assistidos”, brincou.

“Depois de muita luta, a conquista dessa vitória é muito emocionante, principalmente por receber a insígnia do meu avô, que também foi um servidor público; fiquei muito feliz”, declarou Mariana.