Brasília, 02/03/2011 – A OAB/DF esteve presente na conferência “O Brasil no panorama internacional”. No plenário do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, na tarde de segunda-feira (28/02), o ex-presidente da república, Fernando Henrique Cardoso, proferiu palestra a convite da Escola de Magistratura Federal da 1ª Região (Esmaf). O Conselheiro Seccional Igor Carneiro destacou a importância do tema discutido na comunidade jurídica.

“Essa foi uma palestra que engrandeceu a comunidade jurídica do Distrito Federal. Trata de um assunto muito pertinente que é exatamente a inserção do Brasil no panorama internacional, com a propriedade de quem já foi chefe de Estado e com respeito internacional. Foi uma oportunidade extraordinária, e a OAB/DF não poderia deixar de participar de um evento dessa magnitude”, reconheceu o conselheiro.

O ex-presidente iniciou a palestra falando das mudanças econômicas no mundo e explicou porque escolheu esse tema. “Hoje é um bom momento de discutirmos a posição do Brasil no panorama internacional, porque esse panorama mudou sensivelmente e continua mudando. A palavra que resume em geral essa mudança é a globalização”.

O professor de sociologia e de relações internacionais fez uma radiografia histórica desde a construção das bases do Capitalismo, passando pelas relações políticas e sociais, pelo poder bélico e militar das nações mais fortes, pela queda do socialismo até a abertura dos mercados e a formação de blocos econômicos. “O que nós assistimos foi, não apenas o fim da guerra fria e da bipolaridade, mas a emergência de vários polos, como Japão, Coreia e China, que hoje ladeiam os Estados Unidos na condução de uma nova ordem mundial”.

Segundo FHC, as novas tecnologias propiciaram a emergência de novos meios de comunicação. As nações têm mais liberdade e meios para se expressarem. A força utilizada durante a guerra fria foi substituída pelo poder da persuasão, e o controle da informação ficou muito mais difícil.

Neste cenário, segundo o ex-presidente, o Brasil leva vantagem. “O Brasil tem condições de exercer uma forte presença global pelos seus valores, por ser capaz de negociar, de criar regras que permitam universalizar”. Fernando Henrique argumentou ainda que o Brasil tem mais de 10% da água consumível, tem campo vasto para por em prática energias alternativas, evitando a poluição, e tem acordo expresso de não utilizar a energia nuclear em favor do terror atômico.

Na ocasião foi entregue ao ex-presidente, o Diploma de Professor emérito da Escola de Magistratura Federal da 1º Região, o Certificado de Conferencista e uma placa de homenagem. O presidente do TRF1, desembargador federal Olindo Herculano Menezes, ao entregar o Diploma e a Medalha de Visitante Ilustre do TRF a Fernando Henrique, demonstrou sua satisfação em recebê-lo. “É uma honra inaudita receber figura tão ilustre cujo nome dispensa apresentação”.

O diretor da Escola de Magistratura Federal da 1ª Região, desembargador federal Carlos Eduardo Moreira Alves, agradeceu a presença do palestrante. “Emprestando seu nome e seu saber, Vossa Excelência demonstra a estatura do homem público que é, contribuindo para o aprimoramento dos magistrados da 1ª Região. Hoje é um dia histórico para esta Corte.”

FHC agradeceu ao tribunal pelas homenagens e deixou uma mensagem final para os participantes. “O que é importante mesmo, o que é desafiador para qualquer pessoa que pense é principalmente nunca desistir de fazer interrogações. Mais importante do que ter certeza é saber perguntar, ter um método. Eu agradeço imensamente a honra de conversar com vocês nesta tarde e agradeço imensamente mais este título emérito.”

Priscila Gonçalves
Assessoria de Comunicação – OAB/DF