Brasília, 19/6/2013 – Ana Maria Duarte Amarante Brito é a primeira desembargadora do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) indicada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para ocupar a vaga de conselheira no Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Em sessão administrativa realizada nesta quarta-feira (19/6), os ministros do STF elegeram os magistrados que deverão compor o CNJ e o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) nas vagas cuja indicação cabe à Corte.

Em nome da OAB/DF, o presidente Ibaneis Rocha parabenizou Ana Maria Duarte, que foi eleita com seis votos. “A advocacia brasiliense exalta a indicação da desembargadora para ocupar um cargo de extrema relevância para a Justiça brasileira. Não temos dúvidas que o seu notório saber jurídico e a sua experiência de anos na magistratura do DF irão engrandecer sua atuação no CNJ”.

Antes de ingressar na magistratura, a desembargadora Ana Maria Amarante, natural de Itajubá – MG, ocupou o cargo de Promotora de Justiça do Ministério Público do DF e Territórios no período de 1987 a 1988. Ingressou no TJDFT em 1988, no cargo de Juíza de Direito Substituta. Em 1992, foi promovida ao cargo de Juíza de Direito do Tribunal, ficando à frente da 1ª Vara Criminal da Circunscrição Especial Judiciária de Brasília. Em 19 de fevereiro de 2004, a magistrada tomou posse no cargo de desembargadora do TJDFT.

Os ministros ainda elegeram, para a vaga de juiz de primeira instância do CNJ, a juíza Deborah Cicci, e, para a vaga do CNMP, o juiz Leonardo de Farias Duarte. Os nomes dos magistrados eleitos serão submetidos ao Senado Federal, necessitando serem aprovados por maioria absoluta. Em seguida, a nomeação cabe à Presidenta da República, Dilma Rousseff.

Reportagem – Priscila Gonçalves (com informações do TJDFT)
Foto – TJDFT
Comunicação Social – Jornalismo
OAB/DF