Brasília, 24/5/2013 – A Seccional da OAB no Distrito Federal completa 54 anos, neste domingo, dia 25 de maio.
Fundada em 1960, a OAB/DF teve papel importante perante à sociedade brasiliense, como a histórica atuação em defesa da Constituição da República e do Estado democrático de Direito, cobrando das autoridades públicas respostas imediatas em termos de direitos sociais e da aplicação intransigente das leis.

Durante o regime de exceção, a Seccional atuou na luta pela garantia dos direitos da sociedade. Em 1983, a OAB/DF viveu um de seus momentos mais marcantes, quando a sede foi cercada pela polícia para interdição, pela Secretaria de Segurança Pública, porque teria desrespeitado portaria do Ministério do Exército, que proibia reuniões políticas.

O então presidente da Ordem, Maurício Corrêa, se recusou a assinar o documento. Vários advogados desceram pelas escadas dos quatro andares do prédio e, no térreo, de braços dados, foram até o mastro onde estavam hasteadas as bandeiras do Brasil e da OAB e cantaram o hino nacional. O prédio foi liberado após a repercussão negativa do ato na imprensa nacional.

Outros grandes acontecimentos que mudaram a história do país também contaram com a colaboração da Ordem, como a anistia, a campanha das Diretas-Já, a convocação da Constituinte e o impeachment do ex-presidente Collor. Por estar sediada no centro do poder, a Seccional do Distrito Federal participou intensamente desses momentos, sempre em defesa da ordem jurídica e da liberdade democrática.

A primeira sede da Seccional foi uma sala do Tribunal de Justiça do DF, 34 dias depois da inauguração da capital. Apenas em 1981 teve início a construção da sede própria. O sonho se realizou dois anos depois, com a inauguração do prédio da W3 Norte, no Plano Piloto, que completa 30 anos em 2013.

A atual gestão da entidade, presidida por Ibaneis Rocha, tem como missão, além do zelo contínuo pela manutenção do Estado democrático de Direito, uma atuação inequívoca em defesa das prerrogativas dos advogados.

Comunicação social – jornalismo
OAB/DF