Brasília, 15/9/2014 – A Seccional da OAB do Distrito Federal realizará o treinamento intensivo do PJe/JE no dia 27 de setembro, às 9h, no auditório sede da OAB/DF. O evento será o maior já promovido pela OAB/DF. Será uma manhã inteira para atender advogados e tirar dúvidas sobre a utilização do Processo Judicial eletrônico (PJe) no âmbito dos juizados especiais do TJDFT. Faça sua inscrição.

Hellen Falcão 12-02-2014 012Para tanto, a OAB conta com uma equipe de multiplicadores, profissionais que se dispuseram voluntariamente a transmitir conhecimento aos demais colegas advogados. Hellen Falcão, presidente da Comissão de Tecnologia da Informação, falou sobre a disseminação dos multiplicadores, após o primeiro circuito do treinamento intensivo do PJe/JE promovido pela Seccional ministrado pelos multiplicadores. “Uma das solicitações feitas pela OAB/DF ao TJDFT antes da implantação do PJE, foi que eles treinassem um grupo de advogados para serem os advogados multiplicadores que repassariam as informações aos demais advogados. A formação do grupo de advogados foi feito na sede do TJDFT em cinco encontros. Estes advogados, então disponibilizam gratuitamente o conhecimento adquirido, promovendo cursos para turmas de 40 advogados”, explicou.

Segundo Hellen, a iniciativa da formação deste grupo de advogados multiplicadores é um grande sucesso, e já foram treinados mais de 600 advogados para o uso do PJe no âmbito dos Juizados Especiais do TJDFT. “O uso do processo eletrônico deve obediência às legislações vigentes e não o contrário, por isto que é de suma importância que a instrução dos advogados quanto ao uso do sistema deva ser realizada por advogados, alguém que não dissocie o uso do processo eletrônico às normas vigentes, preservando as prerrogativas dos principais usuários, os advogados”.

Conheça o perfil dos multiplicadores do PJe:

Enrico da Cunha (3)Enrico da Cunha Corrêa
Bacharel em Direito pela Universidade Potiguar, no Estado do Rio Grande do Norte. Aprovado no Exame de Ordem da OAB/RN em 2002 – prova específica Direito Civil e Processo Civil e inscrito na OAB/RN sob o n.º 4.518 e na OAB/DF sob o n.º 22.693 (suplementar).

Qual a importância de ser um multiplicador do PJe?
A importância do Processo Judicial Eletrônico (PJe), é que ele elimina o uso da folha de papel. A comunicação com o cliente fica mais ágil. O multiplicador fortalece a classe dos advogados e fomenta a união entre eles. E ao longo dos cursos ministrados – em como ser um multiplicador – novas amizades surgem, parcerias, diálogos e compartilhamentos de dúvidas.

Marina Gondin (3)Marina Gondin Ramos
Advogada, inscrita na OAB/SC sob o nº 31.599, e na OAB/DF sob o nº 42.229. Graduada pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC, Pós-Graduada em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas – FGV. Cursando Pós-Graduação em Direito Processual Civil no Instituto Brasiliense de Direito Público – IDP. Membro da comissão de apoio ao advogado iniciante da OAB/DF, Coordenadora de Mídias e Publicações da Escola Superior de Advocacia – ESA/SC.

Qual a importância de ser um multiplicador do PJe?
Considerando-se que a prestação jurisdicional é direito fundamental do cidadão e essencial para a solução dos conflitos da sociedade e a garantia da paz social, o PJe apresenta-se como ferramenta de suma importância para a efetivação desse direito. Evidente que essa nova realidade introduz igualmente novas exigências, que requerem que o advogado se atualize. Nesse contexto, a OAB tem importante atuação, tanto no âmbito interno, auxiliando os advogados com a disponibilização de cursos de capacitação, quanto no âmbito do diálogo interinstitucional, com o constante diálogo com as entidades do poder judiciário em busca do aperfeiçoamento do sistema.

Rafael Paiva (3)Raphael Rosa Nunes Vieira de Paiva
Advogado, inscrito na OAB/DF sob o nº 40.391, pós-graduando em Direito e Tecnologia da Informação e membro da Comissão de Tecnologia da Informação da OAB/DF.

Qual a importância de ser um multiplicador do PJe?
A importância se dá pelo fato de poder contribuir para o aprendizado dos colegas frente à nova ferramenta, e, principalmente, contribuir para uma advocacia mais célere, onde os fluxos de processos existentes no PJe propiciam, por exemplo, que o Advogado possa protocolar uma ação em qualquer lugar do mundo, necessitando apenas, de um ponto de acesso à internet.

Celso Correa Pinho FilhoCelso Correa (4)
Advogado, inscrito na OAB/DF sob o nº 42.764.
Graduado em Direito no Centro Universitário de Brasília – Uniceub, ano 2013.
Pós-graduando em direito material e processual do trabalho pela Faculdade Cândido Mendes.

Qual a importância de ser um multiplicador do PJe?
Assumi a responsabilidade de me tornar um multiplicador do Processo Judicial Eletrônico, pois o compartilhamento e a difusão dos conhecimentos adquiridos no curso ministrado pelo Tribunal de Justiça são imprescindíveis ao êxito da advocatícia nesta nova etapa. O processo eletrônico já é uma realidade e o advogado, na minha opinião, deve estar inserido nessa transição e municiado de todas as ferramentas aptas à boa atuação da classe. Assim é que, convidado pela OAB/DF, por já ter vivenciado a realidade do PJE na seara trabalhista e pela afinidade com a sistemática de funcionamento, não hesitei em me colocar à disposição para tal mister.

Victor Damasceno (4)Victor Lima Damasceno
Advogado, inscrito na OAB/DF, sob o nº 39207. Atuando no mercado como Advogado na área Cível desde 2012. Defensoria pública atuando como colaborador desde 2013.

Qual a importância de ser um multiplicador do PJe?
O multiplicador é fundamental na difusão do conhecimento dessa ferramenta, que sem dúvida é um divisor de águas no judiciário brasileiro. É uma satisfação enorme contribuir com os nobres colegas.

Reportagem – Sussane Martins
Fotos – Valter Zica
Comunicação social – jornalismo
OAB/DF