Na tarde da última terça-feira (28) a Seccional do Distrito Federal, por intermédio da Comissão de Direitos Humanos, firmou um convênio com a Clínica de Direitos Humanos, matéria facultativa do curso de Direito do Centro Universitário de Brasília (Uniceub). Juliano Costa Couto, presidente da OAB/DF, esclarece que este convênio viabiliza a atuação conjunta entre as Comissões da Ordem com o Uniceub, conciliando assim a parte prática com a teórica. “Nós buscamos estabelecer um diálogo intensificado com os jovens estudantes de Direito para assim andarmos de mãos dadas e colaborar, da melhor forma possível, com a sua formação”.

A Comissão de Direitos Humanos irá formar grupos de trabalho em temas específicos, como saúde e sistema prisional, para realizar estudo de caso e, consequentemente, iniciar a atuação dos estudantes na área, é o que conta Daniel Muniz, vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/DF. “Essa atitude aproxima os alunos da atuação prática em direitos humanos. Além disso, visa também atender a sociedade de melhor maneira, com um estudo mais aprimorado por parte dos jovens”. O presidente afirma ainda que os alunos irão contribuir na confecção de materiais, como por exemplo cartilhas, que visam instruir a população.

Roberto Freitas Filho, coordenador do curso de Direito do Uniceub, conta que o acordo de cooperação técnica estabelece o diálogo intensificado entre a teoria e a prática. “Em conjunto com a Ordem temos a preocupação de trazer resultados práticos para a comunidade. O que é uma das missões da OAB/DF e também um dos papéis fundamentais da Universidade”, disse.

A coordenadora da Clínica, Aline Albuquerque, é uma das responsáveis pela implementação e pela efetivação deste novo termo de cooperação. “A clínica tem o papel de preparar os alunos para uma atuação profissional socialmente responsável. Em razão disso, nós buscamos a Comissão que tem a missão de atuar de forma jurídica, considerando que o objetivo é formar advogados de maneira mais completa. Desta forma, os alunos poderão adquirir a experiência com advogados que já têm expertise consolidada na área”. A coordenadora afirma ainda que o papel da instituição na parceria é fornecer para a Comissão materiais e estudos que agreguem na qualidade acadêmica da atuação dos profissionais.

Participaram da assinatura a secretária-geral da Comissão de Direitos Humanos, Elaine Mazzaro, a secretária-geral adjunta da Comissão de Direitos Humanos, Deliana Valente e a professora de Graduação, Alessia Chevitarese.