Brasília, 4/11/2014 – O Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Brasil aprovou, na segunda-feira (3),  regras para que as chapas contem com, pelo menos, 30% de mulheres em sua composição. A medida aplica-se inversamente a chapas majoritariamente femininas, visando igualdade de representação dos gêneros.

A secretária-geral da Seccional do Distrito Federal, Daniela Teixeira, comemorou a luta de vários anos. “Hoje o Conselho Federal ouviu as mulheres e aprovou a cota de 30% das vagas, como já ocorre no Legislativo. Em nossa Seccional o presidente Ibaneis Rocha já prestigiou as advogadas desde a eleição passada, e somos a OAB mais feminina do Brasil”.

O presidente nacional da OAB, Marcus Vinicius Furtado Coêlho, afirmou que a presença das mulheres equilibra a participação de todos no processo eleitoral. “Elas ganham cada vez mais espaço no mercado de trabalho e no setor público. Não é justo e nem correto que um pleito de tamanha importância, como é o da Ordem, aconteça sem a efetiva participação feminina”, justificou.

A votação se deu junto a diversas outras mudanças no processo eleitoral da OAB. Os conselheiros federais aprovaram a medida que institui as cotas para mulheres nas composições das chapas e elogiaram a medida, que aprofundará a participação feminina na OAB, casa da cidadania. Mulheres militantes de várias carreiras jurídicas prestigiaram a votação e aplaudiram as manifestações dos membros da OAB favoráveis à mudança. A aprovação da cota segue recomendação do Colégio de Presidentes das Seccionais da OAB, realizado em 7 de outubro.

Com informações do CFOAB
Foto – Eugênio Novaes
Comunicação social – jornalismo
OAB/Df