Brasília, 20/10/10 – A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Distrito Federal, lamenta o falecimento do ex-ministro e advogado inscrito na OAB/DF, Mozart Victor Russomano. Ele morreu no domingo (17/10), em Pelotas, no Rio Grande do Sul, por complicações decorrentes de um acidente vascular cerebral.

Em 1972, Russomano foi presidente no Tribunal Superior do Trabalho (TST). Também já atuou como corregedor geral da Justiça do Trabalho. Era doutor em Direito do Trabalho pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e foi professor em mais de 15 universidades nacionais e internacionais, entre elas a Universidade de Brasília, de 1973 a 1982.

Conterrâneos, o ministro Luiz José Guimarães Falcão e Russomano trabalharam juntos no TST por quatro anos. Segundo Falcão, o amigo era “conferencista de primeira qualidade, orador extraordinário; suas conferências eram assistidas por centenas de pessoas em várias localidades do Brasil, da América Lática, da Península Ibérica, da Itália e das Filipinas”.

Russomano, ainda jovem, lançou sua principal obra: Comentários a Consolidação das Leis do Trabalho, um clássico que orientou milhares de estudantes e advogados em todo o Brasil.

“O ministro Mozart Victor Russomano foi, sem dúvida, a maior expressão jurídica na área do direito do trabalho. Durante mais de 50 anos, suas obras jurídicas foram traduzidas para muitos idiomas em todo o mundo. Seu falecimento é uma perda irreparável para as letras jurídicas do nosso país”, declarou Falcão.

Thayanne Braga
Assessoria de Comunicação – OAB/DF