Brasília, 25/2/2016 – A OAB/DF promoveu um café da manhã, na quarta-feira (24), para receber professores da Rede Pública de Ensino que lecionam nas penitenciárias do Distrito Federal. O evento marcou o início do ano letivo. Juliano Costa Couto, presidente da Seccional, salientou sua paixão pela educação. “Sou professor movido pela paixão há 15 anos. Mesmo com todos os percalços, sempre saímos de casa com mais vontade de ensinar. O esforço hercúleo feito por vocês é fundamental para melhorar o sistema, principalmente no que diz respeito à ressocialização”.

Alexandre Queiroz, presidente da Comissão de Ciências Criminais, ressaltou a importância do professor dentro do sistema prisional. “Não só no sentido de levar conhecimento para pessoas que não tiveram essa oportunidade, mas acima de tudo os senhores atuam também como psicólogos e amigos”, disse.

Palestra Prof. prisional 24-02-2016 106A professora Rochane Rocha, diretora do Centro Educacional 1 de Brasília, agradeceu seus colegas pelo trabalho feito com os alunos. “Sabemos que nosso trabalho não é fácil. Vocês são guerreiros que enfrentam comigo todos os obstáculos do sistema. Eu queria muito agradecer o esforço de vocês”, disse.

O ex-detento Eduardo Silva foi preso aos 18 anos, acusado de roubo seguido de morte. “Fui condenado a 20 anos de prisão. Ali no sistema penitenciário eu vi tudo se perder: meus sonhos, família e objetivos. Mas eu tive a oportunidade de ir ao colégio. Quando cheguei lá conheci professores de bom coração. Ali foi feito um trabalho não só educação, mas de coração. Através desse trabalho acabei o segundo grau e fiz teatro. Sai do sistema recuperado, com outra mentalidade e comecei a dar aula”, testemunhou.

Também compuseram mesa o vice-presidente da Comissão de Ciências Criminais,José Gomes de Matos Filho, o diretor da Fundação de Amparo ao Trabalhador Preso, Wanderson Moreira; o diretor da regional de ensino no Plano Piloto e Cruzeiro, professor Alvaro Matos de Souza; a conselheira Cristiane Damasceno; representando a Secretaria de Educação do DF, a professora Fernanda Marssaro, que também coordenadora de Políticas para a Juventude e Adultos.

Comunicação social – jornalismo
OAB/DF
Foto: Valter Zica